21/01/2007

Anjo da Noite

Vem oh anjo da noite e me leve para o lugar que tanto prometes a teus visitados
Vem e me carrega como se carrega um bebê
Embala-me com teu canto tão doce e belo
Embebeda-me com teus lábios e faça me esquecer da vida que deixo

Carrega-me para longe dos holofotes da cidade
E deixe-me ver a mais bela face da Lua
Este asteróide tão solitário e tão acompanhado em sua trajetória no bréu noturno

Mas deixe-me sentir mais uma vez o perfume das rosas
Rosas vermelhas que tanta felicidade traz ao olhar de todos
Deixe-me lembrar com elas tudo o que deixo para traz
E levar comigo toda uma imensidão que vem para frente

Deixe-me também pela última vez sentir em meus pés a maré
Que tantas paixões e tristezas presenciou
Que foi testemunha de juras e aflições
Que carregou tantas vezes minha mente para longe e sempre me devolveu
Dizendo que ainda não era meu tempo

Agora venha Meu Doce Anjo da Noite
E me carregue contigo para o infinito
Para onde a dor não é mais sentida
E todas as promessas já foram dissolvidas

E me levando leve também a dor dos que ficam
Deixando somente doces lembraças dos momentos vividos
Recordações suaves de quem um dia fui
E meu doce aroma no ar.

Me leve agora!